Pular para o conteúdo principal

Postagens

30 anos a idade do sucesso!

30 anos a idade do sucesso! Obrigada vc que esteve comigo nessa jornada. Me questionaram "Se não vai vir ninguém, pq vai fazer decoração e cantar parabéns?!" Quis fazer um bolo porque sempre tive 30 anos como um marco na minha vida. Sinto que estou encerrando um ciclo e começando outro que nem imagino o que virá mas tenho certeza que será de crescimento pessoal. Nos últimos tempos meu nível de ansiedade subiu ao extremo, aqui no Instagram a gente não vai postar quando temos um ataque de pânico com falta de ar, não vamos postar a gente chorando porque queria que tudo fosse diferente. Mas esses momentos existem. Quando era mais nova lutava pra ser alguém que eu não era exatamente, queria corresponder as expectativas de quem me cercava. Hoje eu mudei muito, não na essência, não nos princípios, no meu auto julgamento, na minha cobrança. Agora eu sei e consigo responder melhor as pressões, fiquei mais ligada nas arbitragens digamos assim. Eu deixava, eu permitia que as pessoas tom
Postagens recentes

Como me tornei publicitária

 Quando escolhi minha carreira não tive grandes dúvidas, eu sabia que qualquer coisa que juntasse ou incluísse minha criatividade seria o caminho certo. Depois de uma visita a Metodista e uns três anos namorando os panfletos deles, era exatamente o que eu queria. Algumas pessoas tem dificuldade nesse momento da vida mas eu não, estava focada em publicidade e propaganda, não conhecia nenhum publicitário, nunca havia pisado em uma agência mas além dos testes vocacionais, eu me sentia "a pessoas das ideias", um exercício de redação na aula de português feito em poucos minutos relevou um dom desconhecido de escrita, eu já desenhava, pitava, fazia artesanato e sempre digo que não sei como sobrevivi ao ensino médio. Estudava pela manhã, trabalhava por quatro horas no laboratório de informática de tarde e ia para o inglês ou espanhol, dependendo do dia, almoçava na própria escola, fazia minha lição e lia os livros da Fuvest sem nem saber que queria prestar Fuvest. Aos final de seman

Como eu vivo em relações abusivas

 Conversando comigo eu sou obrigada a me dizer: Iara você não é egoísta, você só precisa se priorizar um pouquinho. Quantas vezes coloquei outras pessoas na frente. Coloquei as pessoas no alta na minha vontade, abri mão mesmo. Isso me fez bem? Isso me ajudou? Essa pessoa enxergou isso ao ponto de retribuir? Eu só queria reconhecimento? Eu só queria retribuição? Devo me anular pra ser a Madre Tereza?  Vou agindo inconscientemente e piro, vou acumulando até que surto e pago de maluca. Perco meu ar, meu espaço e sou uma forte candidata a relacionamento abusivos. Por todos os lados, família, trabalho, relacionamentos, amizades. É muito fácil "mandar em mim" porque se eu não tenho auto estima suficiente, todos são melhores que eu. Quando eu digo relações abusivas, é aquela relação em que só uma pessoa tem razão, um comportamento tóxico e muito sutil. Vem alguém e percebendo que eu sou a "boazinha", "inofensiva" já monta. Grita, diz que eu faço tudo errado, não

Noticias fresquinhas

  Tenho uma boa e uma má noticia. A boa noticia é que eu troquei de emprego, e a má noticia é que eu troquei de emprego. Quem me conhece um pouco sabe que eu gosto de trabalhar, me apego as pessoas, me apego ao ambiente e me apego a cultura da organização, eu sou a pessoa que quer vestir a camisa, ir nos eventos e falar de tudo de maravilhoso que a empresa faz, é natural pra mim. Mas as vezes a gente vai vendo que quer outras coisas e o momento é esse. Não foi fácil tomar está decisão, eu fiz coisas boas na GB, sou imensamente grata por terem me acolhido como família, e agora vou conhecer uma nova família, não será fácil, não mesmo! Mas alguma coisa vem fácil nesta vida?!

Meu 2020 e minha evolução pessoal

Até março de 2020 meu objetivo maior era viver a vida com mais intensidade, isso apenas porque estou ficando mais velha, com os trinta cada vez mais próximos eu só mentalizei que precisava resolver vários itens e todos eles literalmente listados em uma folha e pregados no mural do meu quarto. É um hábito um pouco comum para alguns e um pouco estranho para outros, mas deixar aqueles itens gravados na minha frente me gera uma alto cobrança. Em 2019 praticamente não fiquei em casa, só pensava em sair e não importava pra onde, viajei muito, muito mesmo e ainda nem escrevi sobre isso aqui mas em resumo realizei um dos maiores sonhos da minha vida que era ir pra Paris. Depois eu conto mais sobre esse tour europeu mas foi Holanda (agora chamada de Países Baixos), Itália pegando alguns pequenos países como Vaticano e San Marino, depois a tão sonhada cidade de Paris na França e dentro destes países várias cidades lindas. Minha mãe que financiou tudo isso e eu estou ainda pagando pra ela, nem se

Olhos ardidos

Hoje meu coração morreu, eu tenho tentado de tudo para deixar ele quentinho. Mas parece que toda hora lhe dão um balde de água fria. Uma hora são amores perdidos, uma hora famílias quebradas eu hoje estou quase acreditando naquela psicóloga que me disse que tenho depressão. Eu não tenho motivos? Ou tenho muitos motivos para ter depressão? Só tenho pensado em sobreviver, apesar de aparentar ser jovem eu já sou uma jovem mais velha com quase 30 anos, quando comecei a escrever aqui eu estava na faculdade. Muita coisa mudou e o que eu queria que mudasse não. Sigo solteira, morando com meus pais, hoje tenho uma cachorrinha a Maya, e uma sobrinha que estão dando muito trabalho pra minha mãe, pois eu preciso sair todos os dias para trabalhar e receber um valor que não paga um aluguel. Eu escolhi essa profissão, pq não consigo crescer? Meu cérebro atrofiou e não me sinto mais criativa, mesmo quando alguns dizem que sou. Enquanto falo com vocês, que nem sei quem são, penso na bagunça do meu qua

Uma mistura de folga e desespero

Numa mistura de folga com desespero jovens com potencial estão sendo atirados em abismos infinitos de incertezas. Ontem em uma breve conversa com minha irmã ela mencionou a frase "é uma mistura de folga com desespero" e desde ontem isso não sai da minha cabeça. Seria eu própria uma mistura de folga com desespero? Seria a minha geração assim? Seria um perfil de personalidade? Ou não seria nada disso eu pra variar tô filosofando o que é infilosofável. Numa tentativa de clarear o pensamento começo esse texto junto com a reflexão sem nenhuma intensão de levantar qualquer polemica mas apenas de entender o que há por trás desse pensamento fixo. Quantos jovens como eu receberam tudo praticamente pronto e se afundaram em padrões pré-estipulados dos quais não os trouxeram grande benefícios ao ponto de não saberem para onde vão ou como viveram no futuro? Eu vou explicar um pouco melhor, quanto jovens tiveram uma infância feliz, estudaram em boas escolas, nunca faltou nada, fizeram